Resenhas

O Visconde Que Me Amava de Julia Quinn (Os Bridgertons #2)

Desde sempre sou apaixonada por séries familiares. Aquelas que contam a estória do filho, irmão, neto, primo e assim por diante. Adoro conhecer as raízes familiares dos personagens, ver seus maiores defeitos e rir com as brigas de família. Da mesma maneira é o clã Bridgerton. É uma família numerosa, barulhenta, que ou estão se amando ou estão brigando. Nesse segundo livro, acompanhamos essas situações bem de perto. O protagonista é o (lindo) Antony, o filho mais velho da família. Quando acabei a leitura, tive a certeza de que sou apaixonada por todos os Bridgertons, principalmente os do sexo masculino.

11015904_808394252531049_13935911_n

Desde a morte de seu pai, Antony, aos dezoito anos, assumiu a posição de chefe da família. Cuidou das finanças da família e ajudou a mãe a criar os irmãos. Mas Londres inteira sabe que Antony, o Visconde charmoso e cobiçado, é o maior libertino. Seduz as mulheres e a cada temporada mantém as suas amantes. Ao chegar a uma idade avançada, ele decide mudar o seu jeito de viver. Antony decide se casar.

A moça que Antony quer se casar é Edwina Sheffield. Ela tem uma beleza admirável, possui uma inteligência maior que as demais meninas da época e é a estrela da temporada. Para Antony, Edwina tem todas as qualidades para ser sua esposa e lhe dar herdeiros. O único empecilho é Kate Sheffield.

Kate é a irmã mais velha de Edwina e está disposta a fazer de tudo para que o Visconde não se case com sua irmã. Ela não acredita que Antony possa abandonar sua vida de libertino para virar um marido fiel. Kate já passou da idade de se casar e agora não faz planos para tal acontecimento. Ela sabe que não é tão bonita e elegante quanto à irmã, mas em momento nenhum sente inveja pelas cantadas que Edwina recebe. Na verdade, tudo o que Kate quer é que sua irmã se case com um homem bom e seja feliz. Kate se contenta em ser segundo plano.

O que ela não esperava era que Antony fosse se apaixonar por ela. Nem ele imaginava que sentiria tanta atração por uma moça desengonçada e sem nenhuma qualidade que ele achava que sua esposa teria que ter. Kate finge que não sente nada por ela para não sofrer decepções. Para Kate, Antony nunca olharia para ela.

Mas, por mais que Antony se sinta atraído por Kate, ele sabe que deve se casar com Edwina. Por isso começa a corteja-la. Só que para se casar com Edwina, ele tem que se entender com Kate. É nessas idas e vindas e nesses encontros que o casal vai perceber que não dá para fingir que não se gostam.

Amei. Amar foi muito pouco para explicar meus sentimentos por esse livro. Nunca tinha visto dois personagens tão fortes e ao mesmo tempo tão frágeis. Os dois passam por cima de seus medos todos os dias, ignoram suas fraquezas e as enfrentam. São corajosos. E se tornam um casal adorável.

E Antony é uma coisa linda. Tão cavalheiro e leal a seus princípios. Claro que comete muitos erros, mas ele sabe reconhecer quando esta errado e sabe pedir perdão. Kate é perfeita pra ele. Forte, altruísta e amável. Esses dois são sensacionais!

Não é só o casal que faz o livro valer a pena. A família de Antony, a sociedade londrina e as colunas da Lady Whistledown formam um livro sensacional. Risadas, sorrisos e lágrimas tornam o livro perfeito.

Cinco estrelas é muito pouco, ele merece é entrar pros favoritos. ❤

Um beijo da Anne.

cats

Anúncios

3 comentários em “O Visconde Que Me Amava de Julia Quinn (Os Bridgertons #2)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s