Resenhas

Ligeiramente Seduzidos de Mary Balogh (Os Bedwyns #4)

A série Os Bedwyns me conquistou tanto que qualquer livro da mesma eu sei que vou amar com todo coração. Eles são uma família diferente de todas as que eu já li. São irmãos que só possuem uns aos outros e não conseguem se encaixar naquela sociedade inglesa cheia de frescuras, mas são relevados pelo dinheiro que possuem. E o mais engraçado, já disse em outras resenhas, é que a autora afirma que eles não são bonitos, mas são atraentes! Uma autora dizendo que seus personagens são feinhos? Só Mary Balogh!

bosz3186

Nossa Bedwin protagonista é a Morgan. Ela é a mais nova dos seis irmãos e o livro tem início durante a sua primeira temporada em Bruxelas. Morgan está literalmente entediada com todos os compromissos daquela temporada. Bruxelas está no meio de uma guerra contra Napoleão Bonaparte, então todos os jovens soldados estão sendo o alvo das solteironas. Porém, Morgan ainda não conseguiu encontrar alguém que a trate como ela espera. Ela possui um pretendente, um oficial que insiste em dizer o que ela tem que fazer e que não para de se gabar de seus pequenos feitos no campo de batalha.

Morgan quer aventura, quer conhecer gente nova, quer sair do casulo. E isso ela consegue quando conhece Gervase, conde de Rosthorn. Gervase conhece família Bedwyn há muitos anos através de Bewcastle. Ele mantém uma mágoa do duque e guarda a esperança de poder se vingar de tudo que Bewcasthe fez de ruim para ele. O conde descobre que Lady Morgan estará participando da temporada em Bruxelas e para ele é a oportunidade perfeita de chamar a atenção de Bewcasthe e satisfazer sua raiva. Seu plano é simples: conquistar Morgan e depois deixa-la falada por toda Londres.

Quando Gervase conhece Morgan, ele tem a certeza que ela é irmã de Bewcasthe. Fria, teimosa e orgulhosa, Gervase apesar de achar linda, chega à conclusão que Morgan é uma mulher quase sem coração, que só busca diversão à custa de todos que se ajoelham em seus pés por ela ser irmã de quem é.

Porém os acontecimentos mudam de hora para outra. Os oficiais que estavam dançando em bailes vão para o front defender a fronteiras de Bruxelas. De um dia para o outro, Bruxelas se torna palco de uma batalha sangrenta contra os homens de Bonaparte. Allyene, irmão de Morgan tomou as providências necessárias para sua irmã sair dali o mais rápido possível, mas Morgan bate o pé e decide ficar ali para ajudar. Para ela a animação de sua temporada tinha só começado. Chega de participar de conversas sem sentido, Morgan queria fazer parte da história da Inglaterra.

No meio de feridos, mutilados e mortos, Gervase reencontra Morgan e conhece outro lado da moça. Um lado humano, caridoso e nobre. Gervase e Morgan começam uma amizade no meio de tanta tragédia e aos poucos se entregam a atração que sentem um pelo outro. O antigo sentimento de vingança que o conde sente por Morgan fica adormecido quando ele experimenta as sensações de ficar perto da amada. Porém uma sucessão de fatos acontecem e quem leva Morgan para casa é Gervase. É ai que tudo complica.

O Bewcasthe reconhece Gervase e vai fazer de tudo para separar a irmã do impostor que ele afirma que o conde é, mesmo que a reputação de sua irmã ficasse arruinada pelo fim dos tempos. Gervase fica dividido pela vingança e o amor que ele sente por Morgan quando vê Bewcasthe. E Morgan fica decepcionada ao saber a verdade sobre Gervase, mas sabe que seu coração pertence a ele.

No meio de mentiras, sentimentos e mágoas, Lady Morgan e Gervase embarcam em uma trajetória de busca ao verdadeiro amor, livre de precedentes. Gervase é um homem romântico, que trata Morgan de um jeito sem estereótipos. Para ele Morgan é uma mulher forte que pode e consegue fazer qualquer coisa que quiser. Ele acredita nela de uma maneira linda e foi exatamente por isso que Morgan se apaixonou por ele.

Cinco estrelas é muito pouco para avaliar esse livro. Mary Balogh está de parabéns pelo romance e pela descrição de momentos tão cruciais da história da Inglaterra.

Um beijo da Anne.

cats

“Aquele sorriso guardava toda a luz do sol, todo o calor de um dia de verão, e Gervase percebeu que a moça estava fazendo o jogo dele – ou o que achava que fosse o jogo dele. Lady Morgan era muito mais interessante do que ele imaginara. Talvez até mesmo provasse ser uma oponente de valor. Ele esperava que sim.”

“O ódio é um passo adiante da indiferença de ontem, ma chérie. Já lhe ocorreu que eu esteja tentando fazê-la me amar porque eu a amo?”

“- Mas suas regras não são ditadas por elas. Amar é gostar, ser companheiro, respeitar e confiar. O amor não domina ou tenta possuir, mas se fortalece com o compromisso puro, liberdade mútua. Por isso o casamento é tão traiçoeiro.”

Anúncios

Um comentário em “Ligeiramente Seduzidos de Mary Balogh (Os Bedwyns #4)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s